Biografia de Zacarias

A história das três principais religiões monoteístas do mundo: Judaísmo, Cristianismo e Islamismo, foram nutridas e sustentadas sobre a base da ação e dos dizeres de muitos profetas que supostamente gozaram desse dom divino sobrenatural que lhes permitia conhecer antecipadamente os fatos do futuro, e graças a isso os antecipavam.

A valorização da qual é objeto de muitos profetas tem a ver exatamente com isso, da qual tornou a profecia finalmente uma realidade

O Antigo Testamento e o Tanach, o livro sagrado do Judaísmo, contêm muitas escrituras proféticas cujos autores se destacaram mais tarde como profetas e até conseguiram ocupar lugares emblemáticos.

O profeta Zacarias é o autor de um dos livros mais ilustres publicados, tanto na Bíblia como no Tanach: O Livro de Zacarias

Ele escreveu no transcurso do século VI a. C, após seu exílio, e quando Zorobabel liderou o regresso dos judeus à Babilônia, um grupo de mais de quarenta mil hebreus, promovendo também a construção do Segundo Templo de Jerusalém.

Mais precisamente em uma de suas profecias anunciou o papel determinante ostentado por Zorobabel na reconstrução do templo de Jerusalém, e no triunfante regresso dos judeus à sua terra para restabelecer a aliança com Deus.

Inclusive, acredita-se que Deus o utilizou como um meio para promover este líder babilônico na mencionada façanha.

Embora não se saiba muito sobre sua vida pessoal, presume-se que foi um dos babilônios que empreendeu o regresso do exílio encabeçado por Zorobabel

O exílio babilônico é o nome dado à deportação dos hebreus do reino de Judá para a cidade da Babilônia após a destruição do templo de Jerusalém no século VI a. C.

Duraram quatro décadas e terminou em 537 a. C. após um decreto do rei persa Ciro permitindo o retorno dos judeus a seus territórios.

Este acontecimento, também sofrido pelos judeus do Reino de Israel, foi advertido oportunamente por outros profetas como Isaías e Elias.

Zacarias viveu o exílio babilônico na própria carne e protagonizou o tão esperado regresso à sua terra.

Por outro lado, também se atribui a ele por ter antecipado que um dos apóstolos de Jesus, Judas Iscariotes, seria o traidor na famosa última semana e inclusive mencionou a quantidade de peças de prata pelas quais faria.

> Proximo >>>

Buscador