Biografia de Vargas Llosa

Quando no ano de 2010 Vargas Llosa pronunciou seu discurso na entrega do Prêmio Nobel de Literatura afirmou que aos 5 anos ocorreu um episódio que marcaria sua vida: foi quando aprendeu a ler no colégio de La Salle com a ajuda de seu irmão Justiniano.

Em seus primeiros anos residiu na cidade boliviana de Cochabamba e quando retornou ao Peru iniciou sua paixão pelos romances de aventura. Na adolescência ingressou em um colégio militar e ali teve a oportunidade de conhecer as contradições e a complexidade da sociedade peruana. Seu primeiro romance “Os chefes” está inspirado em suas vivências escolares naquele colégio da cidade de Piura.

Uma novela de amor

Casou-se aos 19 anos com sua tia Julia Urquidi, uma mulher 14 anos mais velha que ele. Sua vida amorosa é uma novela, uma vez que depois de deixar Julia se casou com sua sobrinha, Patricia Llosa. Com o passar do tempo teve três filhos e novamente se separou depois de se apaixonar por Isabel Preysler, a viúva de um amigo que havia sido ministro no primeiro governo socialista na Espanha. Seu novo relacionamento ocupou as manchetes das revistas de fofoca de todo o mundo.

As vivências amorosas com sua primeira esposa foram incluídas em um de seus romances, "A tia Julia e o Escrevedor". Muitos anos depois Julia Urquidi decidiu vingar-se e publicou sua versão do ocorrido em "O que Varguitas não disse".

Antes dos quarenta anos já era um escritor consagrado

Sua carreira literária concentrou-se principalmente em dois gêneros, o romance e o ensaio. Vários de seus romances foram levados ao cinema e o próprio escritor participou do roteiro de alguns de seus filmes. Entre seus ensaios, podem-se destacar os trabalhos sobre Flaubert e García Márquez. Em algumas épocas de sua vida se dedicou ao rádio e ao jornalismo.

Juntamente com García Márquez é considerado um dos maiores expoentes do boom do romance hispano-americano. Em relação ao seu relacionamento pessoal com Gabo, pode-se dizer que foram bons amigos enquanto viviam em Barcelona. No entanto, algo aconteceu entre eles e a amizade desmoronou. A ruptura entre os dois prêmios Nobel é um clássico entre as fofocas literárias do século XX (dizem que houve socos, ciúme e crítica de ambos os lados).

Mario Vargas Llosa escreveu páginas magistrais sobre as ditaduras latino-americanas "A festa do Bode", a perda da inocência na juventude "A cidade e os cachorros" ou a atmosfera de degradação social durante a ditadura peruana dos anos 40 "Conversa na Catedral". As paixões e influências literárias do escritor estão coletadas em "A verdade das mentiras".

Em 1990 se apresentou como candidato liberal para as eleições presidenciais peruanas e perdeu no segundo turno contra Alberto Fujimori.

Sua fracassada experiência política também foi registrada em um de seus romances "Peixe na água”. A visão liberal do escritor está refletida em outro de seus livros "O chamado da tribo".

Mario Vargas Llosa é um escritor disciplinado que prepara minuciosamente suas obras. Além disso, gosta de futebol e de touradas, assim como tem a reputação de um galante conquistador. Mora em Madri e é membro da Real Academia Espanhola desde 1994. Suas bibliotecas pessoais são distribuídas em Lima, Paris e Madri, mas o destino final de seus livros se encontra em Arequipa, cidade onde nasceu em 1936.

> Proximo >>>

Buscador