Biografia de Simone de Beauvoir

Uma referência indiscutível do feminismo do século XX, Simone de Beauvoir é atualmente, por sua incrível trajetória, clareza e lucidez, matéria de discussão em todas as áreas que pede uma transformação a uma realidade mais justa e considerada possível.

Esta magnífica pensadora e filósofa francesa deixou um legado de profunda consciência de gênero entre os movimentos feministas de todo o mundo e é ainda hoje, trinta anos depois de sua morte, considerada a maior expoente da luta pela igualdade de gênero.

O feminismo na teoria e na prática para transformar o mundo

Simone de Beauvoir foi uma filósofa, escritora e pensadora francesa, nascida em Paris, no ano de 1908. Isto quer dizer que presenciou em sua vida muitas das profundas transformações sociais e políticas do século XX. Observando a realidade, pôde determinar com certeza em seu trabalho e em seus estudos acadêmicos que o papel da mulher na sociedade nada mais é do que uma construção cultural e que o gênero faz parte da cultura que se vive. Desta forma, abordou a necessidade de salientar que nenhuma mulher nasce mulher, mas que é sua própria vida e participação na sociedade que lhe atribui uma série de papéis que deve cumprir e respeitar ao longo de sua existência.

Esta simples teoria, mas profunda, serviu de base para discussões posteriores e para o confronto entre uma noção de sexo biológico e de gênero escolhido, construído por cada indivíduo de maneira consciente. Neste sentido, suas contribuições não foram negligenciadas pela juventude da época que se encontrava em plena efervescência, mas foi sem dúvida um das referências do Movimento de Maio de 1968, um poderoso movimento intelectual e político francês que questionou a ordem estabelecida.

Sua dedicação para transformar o mundo e gerar consciência de gênero

Como toda intelectual, Simone de Beauvoir deixou um legado importante de trabalhos escritos, além de romances e textos que ainda hoje são lidos e analisados pelo movimento feminista em todo o mundo. Suas contribuições servem na atualidade para continuar questionando a sociedade patriarcal e em seus livros, como O Segundo Sexo, que analisa a forma de comportamento das mulheres e como deveria ser ao longo da existência de cada uma, por ter sido deixada de lado e ter que construir algo novo.

Casada com outro dos grandes pensadores da época, o existencialista Jean Paul Sartre, Simone de Beauvoir conseguiu transcender o meio puramente acadêmico e tornar-se a professora de gerações de mulheres que retomam suas ideias e buscam mudar a realidade.

> Proximo >>>

Buscador