Biografia de São Benito

As comunidades religiosas cristãs estão presentes em todo o mundo. Seus membros pertencem a uma congregação e se organizam a partir de uma determinada regra monástica. Esta tradição começou durante o período do Cristianismo primitivo, mas se consolidou definitivamente com a ordem beneditina, cujo fundador foi o atual patrono da Europa, Benito de Nursia (480-547).

Sua trajetória de vida e seus milagres começaram a ser conhecidos quando o papa Gregório Magno coletou informação de seus discípulos diretos mais fiéis.

O fundador da vida monástica na Europa

Nasceu no ano de 480 em uma pequena cidade no centro da Itália chamada Nursia. Pertencia a uma família da nobreza e por ser muito jovem foi enviado a Roma para aprimorar sua formação. Naquela época a cidade de Roma vivia um período de decadência e corrupção, assim, o jovem Benito sentia-se profundamente decepcionado.

Decidiu viver em uma pequena cidade e ali conheceu certos devotos que o acolheram com muita generosidade. Logo se tornou um líder natural e acabou fundando uma comunidade religiosa: a ordem beneditina. Esta ordem era organizada a partir de um princípio simples: ora et labora (reza e trabalha).

Além desta ideia geral, seus membros praticavam o celibato, estudavam e levavam uma vida retirada (a regra beneditina era formada por um total de 73 capítulos que detalhava como os monges deviam comportar-se em sua vida cotidiana).

Após sua morte, os mosteiros beneditinos se espalharam por todo o continente europeu e nos séculos seguintes foram fundadas novas ordens monásticas: franciscanos, dominicanos, cartuxos, carmelitas, etc. Assim, Bento de Núrsia plantou uma semente que determinaria o curso da Idade Média.

Os mosteiros se tornaram o eixo cultural, econômico e social da Idade Média. Os peregrinos visitavam os mesmos para encontrar abrigo, comida e paz espiritual.

Ao mesmo tempo, eram centros de cultura que serviram de inspiração para a fundação das primeiras universidades europeias.

O que podemos aprender sobre São Benito?

A ordem beneditina tem um valor histórico e teológico. No entanto, é muito mais que um conjunto de normas para a vida em comunidade. Isso nos faz lembrar que todo projeto de vida é guiado por princípios sólidos acompanhados de esforço e sacrifício.

São Bento enfatizou um aspecto da vida em sociedade, a obediência. Um exército, uma equipe esportiva ou uma empresa não podem funcionar corretamente sem critérios claros sobre quando e como devem ser obedecidos.

Na ordem beneditina os monges se comprometiam a permanecer no mesmo lugar pelo resto de suas vidas. Este princípio não deve ser interpretado de maneira literal, mas não devemos esquecer que, de alguma forma, todos nós precisamos de certa estabilidade, seja no trabalho, na família ou na vida afetiva.

> Proximo >>>

Buscador