História de Quimera

Quando uma pessoa está sonhando acordada e imagina um mundo cheio de fantasias ou acredita firmemente que algo inesperado pode acontecer é bem provável que alguém afirme que suas ideias são simples quimeras. Assim, a palavra quimera é utilizada para designar uma realidade imaginária produto de alguma ilusão. No entanto, para compreender seu autêntico significado, devemos nos referir à mitologia dos antigos gregos.

É importante ressaltar que o termo quimera vem do grego antigo, mais especificamente da palavra khimaira, que quer dizer animal fabuloso.

Quem ou o que foi Quimera na mitologia?

Nas histórias mitológicas, Quimera aparece como uma figura com aparência híbrida de diferentes animais.

Nos relatos de Hesíodo, afirma-se que esta criatura descendia de Tifão e Equidna e teve as seguintes características: respirava fogo, era grande e possuía três cabeças (uma de leão, outra de cabra e uma terceira de serpente).

Nas histórias de Homero, Quimera aparece com uma origem diferente, pois foi criada como se fosse um animal de estimação pelo rei de Cária. Segundo Homero, este animal provocou todo tipo de desgraça no reino da Cária, sendo derrotado finalmente por Belerofonte com a ajuda de Pégaso, seu cavalo alado. Para que Belerofonte pudesse domar o impetuoso cavalo alado, a deusa Atena lhe ofereceu um bridão de ouro com poderes mágicos.

Quimera simboliza as forças destrutivas da natureza, especialmente as tempestades (a cabra representa as nuvens, o leão o trovão e o dragão o raio).

Embora o mito de Quimera se refira a um animal específico, na história da arte esta criatura tem sido representada de diversas formas e, por este motivo, fala-se das quimeras.

Quimera é um dos inúmeros seres fantásticos da mitologia grega

Além dos mais variados deuses do Olimpo, das ninfas e dos heróis, todo tipo de criatura estranha aparece na mitologia.

- As sereias e os tritões eram um híbrido entre humanos e peixes que provinham das profundezas do mar. Os centauros tinham a parte superior do corpo com aparência humana e a inferior de um cavalo.

- O famoso Cérbero, o guardião do submundo, era um cão com três cabeças.

- Os hecatônquiros eram monstros com várias cabeças e braços.

A lista de criaturas da mitologia é ampla e pode continuar com os cíclopes, as górgonas, o sátiros e os dragões.

Uma explicação racional sobre a presença de criaturas misteriosas na mitologia grega

Para alguns estudiosos da mitologia, a existência de criaturas monstruosas poderia ter uma explicação racional e lógica. Assim, as deformidades genéticas no mundo animal era algo inexplicável na antiguidade. Por este motivo, é provável que os gregos considerassem a aparência estranha e deformada de alguns animais como uma mensagem dos deuses relacionada a alguma desgraça natural.

Imagem: Fotolia. joserpizarro

> Proximo >>>

Buscador