História de Prometeu

Nos relatos mitológicos gregos, costuma-se dizer que com a ajuda dos ciclopes e dos gigantes, o Deus Zeus conseguiu separar os titãs da luta para conquistar o poder do Olimpo. No entanto, um valente titã, chamado Prometeu, decidiu rebelar-se contra Zeus e enfrentá-lo com astúcia e inteligência, uma vez que não estava disposto a submeter-se ao poder dos Deuses.

O jovem titã criou os seres humanos através da argila

A incrível criação de Prometeu causou profunda raiva em Zeus e decidiu despojar os humanos do fogo para serem obrigados a viver nas trevas.

Prometeu quis ajudar a humanidade e roubou o fogo dos Deuses do Olimpo, assim, entregou aos humanos para recuperar a luz e puderam ser livres e independentes dos Deuses. Prometeu se sentiu vitorioso e feliz, mas o Deus Zeus ficou furioso e enviou uma jovem chamada Pandora para semear o mal entre os homens.

Pandora trouxe consigo uma misteriosa caixa que deveria entregar a Epimeteu, o irmão de Prometeu. Pandora recebeu a ordem de não abrir a caixa, mas um dia não resistiu à tentação e abriu. Desta surgiram todos os males e desgraças que podem prejudicar qualquer ser humano.

Ao perceber o que tinha feito Pandora fechou a caixa imediatamente, assim, apesar de muitos males serem espalhados, algo de bom ficou na caixa e os homens puderam conservar para sempre a esperança.

Finalmente Zeus impôs um cruel castigo ao ousado Prometeu: durante anos permaneceu acorrentado a uma rocha e uma águia devorava seu fígado todos os dias; por ser imortal seu fígado se reproduzia e desta maneira a agonia era ainda mais prejudicial. O castigo de Prometeu chegou ao fim quando Heracles, filho de Zeus, teve piedade de Prometeu e acabou com a vida da águia.

Para alguns estudiosos da mitologia grega, a história de Prometeu apresenta semelhanças com a Bíblia.

Da mesma forma que Deus, Prometeu criou os homens através da argila. O anjo da luz ou Lúcifer do Antigo Testamento desafiou a Deus, um comportamento muito similar ao de Prometeu. Por outro lado, os personagens de Pandora e de Eva são apresentados como os causadores dos males da humanidade. Por último, o castigo recebido por Prometeu nos faz lembrar o calvário de Jesus Cristo.

Uma interpretação do mito de Prometeu

Existem dois tipos de pessoas: os prometeicos e os adoradores de Deuses. Os primeiros acreditam em si mesmos e estão dispostos a lutar pelo que querem até as últimas consequências. Os segundos acreditam que suas vidas estão nas mãos de um ser superior e não se atrevem a buscar seu próprio caminho.

O papel do mito de Prometeu na história da filosofia permite explicar a transição entre o mito e o logos.

O filósofo Platão reinterpretou o mito de Prometeu. Seus diálogos nos fazem lembrar que o astuto titã é a representação da inteligência humana. Em outras palavras, para Platão o homem deve construir sua realidade através da razão, sem atender aos Deuses e suas histórias sobrenaturais.

Imagem: Fotolia. gon4

> Proximo >>>

Buscador