Biografia de Pablo Escobar

Na história dos criminosos mais poderosos e incríveis da história, não cabe dúvida alguma que Pablo Escobar tem um lugar importante para ocupar. Escobar foi um empresário e narcotraficante de origem colombiana. Ao longo de sua vida adulta conseguiu enriquecer como poucos na história e sua concentração de poder lhe permitiu liderar uma das mais gangues mais perigosas de criminalidade de toda a América Latina.

A origem humilde como desculpa para o crime

Pablo Emilio Escobar Gaviria nasceu em 1949 no departamento de Antioquia, na Colômbia. Pertencia a uma família humilde e de trabalhadores camponeses que o expôs desde cedo a uma vida austera e com muitas dificuldades, como as de qualquer família de trabalhadores. Acredita-se que seu avô por parte da mãe havia sido um delinquente conhecido na época da lei seca dos Estados Unidos e da produção de whisky ilegal na América Latina. Uma de seus traços mais marcantes era sua astúcia, assim como sua inteligência interpessoal, que lhe permitia relacionar-se com outras pessoas facilmente.

À medida que foi crescendo, Pablo demonstrou habilidades para criar pequenos negócios e empreendimentos, isso por um tempo, quando terminou o ensino secundário em 1969 e o estimulou a estudar economia na universidade. No entanto, isso não seria para ele, pois preferia dedicar-se a gastar e consolidar aquilo que considerava seus negócios pessoais e que provavelmente já estava envolvido de certa ilegalidade.

Criar seu próprio cartel: a chegada ao topo

Desde jovem Pablo esteve ligado a atividades ilícitas que o introduziram a um mundo obscuro e complexo. Por seus próprios meios começou a vender maconha e cocaína, sendo que esta última seria a rainha de seu negócio. Durante toda a década de 1970, dedicou-se a consolidar seu império através da criação de um dos mais cartéis de drogas mais poderosos e imbatíveis da história: o cartel de Medelín. Graças à infraestrutura desta organização criminosa, Pablo Escobar se tornou o homem mais rico do planeta por sete anos seguidos. O cartel concentrava a produção e distribuição de quase 80% da cocaína do mundo inteiro.

À medida que sua fortuna foi crescendo e as forças estatais começaram a persegui-lo de maneira sustentada, Pablo decidiu que seria uma boa ideia participar da política para tratar de limpar sua imagem. Assim ocupou um cargo de deputado em 1982 e isso lhe serviu para consolidar seu poder através do vínculo com políticos, forças policiais e outros funcionários do Estado. Desde então, o narcotráfico ficaria para sempre associado a diversos estratos do poder estatal.

O maior nível de violência desencadeado em busca do poder pessoal

Ao mesmo tempo, nessa época, realizava um grande número de tarefas filantrópicas em diferentes regiões da Colômbia, das quais contava com dois objetivos principais: por um lado, lavar a enorme quantia de milhões de dólares e, por outro lado, assegurar o apoio de um povo que o via como uma espécie de Robin Hood. As tentativas fracassadas de prendê-lo e por romper seu poder por parte do estado colombiano e dos Estados Unidos deram início a uma época muito tenebrosa que ficou conhecida como "Narcoterrorismo" devido a Escobar e seus seguidores implantarem um plano de ataques com bombas, além de assassinatos a figuras públicas e ameaças de extrema gravidade.

Fiel a seu estilo, Escobar se entregou em 1991 para ser preso num local de sua própria construção em terras de sua posse. Isto foi parte de um acordo que fez com o estado colombiano para evitar sua extradição aos Estados Unidos. Um ano depois, Escobar fugiu da prisão (de onde seguia mantendo atividades criminosas) e finalmente foi morto em 1993 dentro de seu esconderijo ao ser cercado pelas forças armadas.

> Proximo >>>

Buscador