História de Minerva

É uma das deusas mais apreciadas da mitologia romana, basicamente, pois sobre seu comando, resguardo e proteção fazem parte questões transcendentais como o saber, as artes, o planejamento militar, a custódia de Roma, a capital do Império Romano e a casta dos artesãos. Corresponde a Atena nas histórias gregas.

A classe dos artesãos era uma das mais numerosas da cidade de Roma

Era filha de Júpiter, o deus mais importante no conjunto das crenças romanas, e da titânide Métis que encarnava a prudência.

A lenda conta que a concepção e o nascimento de Minerva foram muito particulares, pois seu pai devorou sua mãe e ao sentir uma profunda dor de cabeça recorreu a Vulcano (deus do fogo) para ajudá-lo.

Vulcan cortou Jupiter em sua cabeça e Minerva nasceu. Seu vínculo com a guerra se deu especialmente em Roma e esteve associado a sua participação na Gigantomaquia, um confronto entre deuses e gigantes, da qual teve uma atuação corajosa junto de seu pai.

Foi primogênita de Júpiter e uma aliada valiosíssima - sua mão direita como dizemos hoje – apoiando-o em diversas ações, por isso ele depositava confiança absoluta nela para cumprir as várias missões.

Desenvolveu uma grande quantidade de atividades e ações que a distinguiram e colocaram no pódio dos deuses

Acompanhou o herói Ulisses em suas aventuras, instruiu as filhas de Pandora em relação às tarefas que as mulheres deviam desenvolver na sociedade romana, foi guardiã e guia de viagens ao alertar as tripulações sobre a iminência de algum perigo.

Equivale a Atena na mitologia grega, com quem compartilha características e lendas.

A iconografia costuma representá-la vestida de armadura, em clara alusão à sua presença guerreira e acompanhada de uma coruja que é o símbolo da sabedoria.

O templo mais importante que concentrava seu culto e adoração era o Monte Capitólio, ou Monte Capitolino, uma das sete colinas romanas mais famosas, situada entre o Fórum Romano e o Campo de Marte

Entre os dias 19 e 23 de março são realizadas as celebrações em seu nome.

Junto com Juno e Júpiter formaram a chamada tríade capitular: os três deuses mais importantes dos romanos.

Devido a sua popularidade, foi representada através de esculturas, estátuas e objetos comumente usados no Império e que são preservados até hoje graças ao cuidado e restauração que recebem.

> Proximo >>>

Buscador