Biografia de Luís XVI da França

Esquecido na história por possíveis conquistas frente a outros reis de grande notoriedade, Luís XVI é, no entanto, lembrado por ter sido o rei que teve que enfrentar a eclosão da Revolução Francesa. Isto significa que ele foi o último mandatário que reinou após séculos da tradição monárquica na França.

Sua morte, no ano de 1793, ocorreu no contexto de um grande expurgo de aristocratas por parte de revolucionários franceses que tentaram como principal objetivo abolir a instituição monárquica.

Uma infância única, mas tortuosa

Da mesma maneira que acontece na maioria dos casos semelhantes, a infância e os primeiros anos de vida de Luís XVI estiveram repletos de luxo, assim como protocolos e formalidades não relacionados à verdadeira infância de qualquer outra criança. Nascido em 1754, dentro do Palácio de Versalhes que seu avô havia mandado construir, Luís XVI manteve uma vida de extrema proteção e cuidado por parte das mulheres que formavam a corte real. Esta situação fez com que ele não se acostumasse a estar rodeado por homens, assim como por ritos e tradições que lhe eram impostos e das quais sofria tais obrigações.

Sua juventude e adolescência lhe permitiram encontrar interesses bem característicos da época: educação, ciências, estudo astronômico, etc. Todos estes interesses tinham a ver com o abundante crescente do Iluminismo, assim como a propagação de importantes escrituras filosóficas e políticas. Mesmo tendo conhecimentos de geografia e acostumado a confeccionar mapas, isso não implicou que desenvolvesse conhecimentos estratégicos de guerra, característico de todo bom rei.

Um casamento arranjado e um final inesperado

Luís XVI foi levado, pelos mesmos protocolos da realeza, a casar-se com uma jovem austríaca que nunca tinha visto em sua vida: Maria Antonieta. Sua união serviria para unir os dois reinados e dar força à França. Este casamento foi por muito tempo infeliz, pois a principal razão era o primogênito, o herdeiro do trono.

Após a morte de Luís XV, em 1774, finalmente teve acesso ao trono.

Tanto ele como Maria Antonieta assumiram os títulos e tentaram realizar um reinado digno em meio de uma forte crise econômica

No entanto, a inexperiência de ambos, a decisão política de Luís XVI de financiar a guerra da independência norte-americana e o crescente descontentamento da população francesa movido pela miséria e fome fez com que este final fosse adiantado.

No ano 1789 eclodiu a Revolução Francesa e até 1792 Luís XVI continuou governando em situação de extrema explosão, tendo que chegar a acordos muito instáveis com os revolucionários.

Finalmente, estes mesmos revolucionários decidiram decapitá-lo assim como toda sua família através da guilhotina como mostra do fim da aristocracia e da monarquia na França.

Arte Fotolia - Erica Guilane-Nachez

> Proximo >>>

Buscador