Biografia de Leon Trotsky

O famoso político Leon Trotsky sempre foi uma fonte de interesse para os historiadores, especialistas e para o público em geral devido à importância de sua contribuição para a história, mas também pelo modo que sua compreensão da realidade tem mudado a forma de pensar milhares de pessoas em todo o planeta.

Um começo no campo em um vasto império

Para compreender a origem deste personagem de profundo valor histórico, devemos situar-nos no final do século XIX no território até então chamado de Império Russo. Nesta época, a maioria da população era camponesa e vivia em condições de servidão. O caso do pequeno Leão, nascido em 26 de outubro de 1897, e de família de origem judaica nos leva à região de Yanokva, na atual Ucrânia.

Ali seus primeiros anos de vida tomaram forma em um ambiente rural, mas com certa acomodação ou tranquilidade econômica, já que seus pais possuíam um pequeno terreno, algo considerado luxo para a época. Antes de cumprir dez anos, Leon foi enviado por seus pais para morar na cidade de Odessa juntamente com familiares; esta é considerada sua primeira experiência de vida em termos de estudo e formação profissional. Com esta nova vida, Leon passou sua adolescência formando seu intelecto em leituras sobre literatura e política sem saber que se tornaria um dos homens mais importantes da história.

A vida a serviço de uma convicção

Como ocorreu com todos os líderes da Revolução Russa de 1917, as condições de vida da população russa em comparação ao extremo luxo da monarquia czarista pareciam insustentáveis a Leon. Desde jovem decidiu participar da política para reivindicar mudanças profundas, por isso fez parte do partido menchevique (de tendência centro-esquerdista) para acompanhar outros importantes líderes como Lenin no partido bolchevique (de tendência mais radical) e assim executar a histórica revolução desse ano.

À medida que a revolução avançava e tomava o poder, Trostky começou a discordar de seus colegas sobre a forma como administravam o poder e como pretendiam burocratizar algo sagrado para ele: o apoio do povo

Cumpriu importantes papéis diplomáticos e militares do governo revolucionário, mas na época da morte de Lênin teve que deixar o país por causa das ameaças de morte de outros líderes, entre eles Stalin.

Os últimos anos de sua vida passou escondido no México, onde conheceu Diego Rivera e Frida Kahlo. Estes importantes artistas mexicanos lhe acolheram em sua casa e mantiveram um contato íntimo. E finalmente, no México, um de seus colaboradores (que mais tarde seria descoberto como espião soviético) o assassinou em seu próprio escritório no ano de 1940.

Arte Fotolia: Popova Olga

> Proximo >>>

Buscador