Biografia de Hugh Hefner

Alguns homens fantasiam uma vida luxuosa em uma grande mansão, rodeado de belas mulheres. E esta fantasia se tornou realidade para Hugh Hefner, o fundador da revista Playboy.

Marilyn Monroe foi a primeira garota playmate da revista

Na década de 1950, os Estados Unidos eram uma nação muito conservadora compenetrada em sua cruzada anticomunista. O “american way of life” (estilo americano de vida) foi exportado a todo o planeta através da indústria de Hollywood, tendo o FBI o controle sobre qualquer tipo de dissidência ou ameaça contra os valores da pátria.

Antes de alcançar a fama, o jovem Hugh se dedicava ao Jornalismo, mas foi despedido após não ser aceito seu pedido de aumento de salário. Em 1953, lançou ao mercado a revista PlayBoy com um orçamento inicial de 1400 dólares (sua mãe lhe emprestou 800 dólares e o restante conseguiu através de um empréstimo bancário).

A primeira celebridade a aparecer na capa da revista foi a lendária Marilyn Monroe. Ao longo dos anos surgiram outras personalidades míticas e eróticas, como Jane Mansfield, Pamela Anderson, Carmen Electra e Anne Nicole Smith.

Embora a revista tivesse conteúdo literário de alta qualidade e reportagens da atualidade, as playmates seminus se tornaram mulheres indecentes para a corrente conservadora dos anos 50 e 60. Em compensação, para alguns setores da sociedade Playboy, simbolizava a liberdade de expressão.

Normalmente aparecia diante dos meios de comunicação com um traje único: um roupão de cetim e um chapéu de capitão

Na maioria das vezes sorria e estava cercado de garotas exuberantes. Esta imagem o acompanhou até o fim da sua vida aos 91 anos de idade.

Reunia coelhinhas e celebridades de Hollywood nas grandes festas que proporcionava dentro da mansão Playboy, logicamente, isso alimentava as fantasias sexuais de todo mundo. No entanto, algumas garotas que viveram boa parte da juventude dentro da mansão não tinham boas lembranças (alguns ex-coelhinhas afirmam que foram escravas sexuais, que sofreram todo tipo de assédio e eram submetidas ao controle tirânico de Hugh Hefner).

Uma vida que certamente chegou aos cinemas

Para alguns, foi um precursor da revolução sexual dos anos 60. Para outros, simplesmente um viciado em sexo, com bom olfato para os negócios e uma boa estratégia de marketing. Na última década de sua vida apenas o Viagra lhe ajudou a manter seu hobby, mas o abuso deste fármaco lhe causou uma surdez aguda.

Poucos dias depois de sua morte, o produtor Brette Ratner anunciou que a vida de Hugh Hefner seria levada aos cinemas e o ator principal do filme seria Jared Leto.

Fotos Instagram hughhefner

> Proximo >>>

Buscador