Biografia de Domingo Sarmiento (1811-1888)

Com um projeto modernizador em sua imaginação que mudaria para sempre a história das terras argentinas, Domingo Faustino Sarmiento se tornaria um dos presidentes mais renomados e reconhecidos. Oriundo da província de San Juan, caracterizou-se por sua forte marca liberal e transformadora que passou a definir a sociedade argentina, seja por meio de suas escrituras como de suas contribuições à história e ao governo nacional.

Uma origem humilde e um projeto de grandeza efetiva

Do mesmo modo que aconteceu com muitos dos heróis da história argentina, Sarmiento veio de uma família humilde que passou necessidades econômicas devido às condições de incerteza e desordem política experimentadas na primeira metade do século XIX. Sarmiento contou a seu favor com um incentivo por parte de seus pais e familiares para aprender a ler e desenvolver suas habilidades intelectuais. Não podendo pagar a educação que na época era inacessível para as famílias mais humildes, o jovem Domingo nunca deixou de continuar aprendendo e conseguiu por ele mesmo aprender grande parte dos conhecimentos que mais tarde usaria a seu favor.

Na época em que Sarmiento começou a se tornar adulto (vale lembrar que nasceu em 1811), a Argentina estava inserida em um país dividido, que era governado pelo autoritarismo de Rosas e desprezado pelo próprio Sarmiento por considerá-lo ignorante. Foi assim que desenvolveu seu pensamento profundamente liberal da qual tinha a liberdade civil como central e também a famosa oposição entre a civilização ou barbárie, da qual exporia inúmeras vezes em seus escritos.

Uma presidência com transformações profundas e um questionamento do futuro

A presidência de Domingo Faustino Sarmiento ficou marcada no período histórico da formação do Estado moderno nacional da Argentina. Junto com ele, Bartolomé Mitre e depois Nicolás Avellaneda se tornaram os três primeiros presidentes do país unificado que se consolidaria finalmente em 1880. Nos anos em que teve acesso ao maior cargo político do país, Sarmiento realizou um profundo processo de renovação que teve a ver principalmente com a criação de escolas e com o estímulo às áreas educacionais e culturais. Assim, a chegada de professores estrangeiros desenvolveu uma forte atividade cultural, bem como a fundação de inúmeras bibliotecas e o estimulo às áreas produtivas no interior do país.

Mesmo em um longo tempo dentro da história oficial e tradicional da Argentina, Sarmiento foi considerado uma das personalidades ilustres mais inquestionáveis devido à sua origem humilde e seu interesse por incentivar a educação. Já nas últimas décadas passou a ser questionado devido às suas críticas rígidas a qualquer elemento considerado por ele mesmo como "selvagem". Com este termo, Sarmiento se referiu várias vezes aos setores mais pobres do interior da qual desprezava profundamente, dando origem a um processo de extermínio que se consolidaria anos depois com a triste Conquista do Deserto.

> Proximo >>>

Buscador