Biografia de Clarice Lispector

Grande escritora brasileira de origem ucraniana, Clarice Lispector poderia muito bem ser descrita como uma mistura de tradições e culturas que a fizeram destacar-se ao longo de toda sua vida em um mundo em que o sucesso normalmente só chegava para escritores homens. Com muito caráter e um talento inquestionável, Lispector soube abrir caminho e transformar sua própria obra em um objeto de consumo quase viciante para seus seguidores.

Do leste europeu para as calorosas terras brasileiras

Se quisermos analisar o porquê do tão especial que era Clarice Lispector, uma revisão sobre os primeiros anos de sua vida pode nos ajudar com outros dados interessantes. Nascida no ano de 1920, em uma pequena cidade da Ucrânia, sob o nome de Chaya Pinkhasovna, Clarice fez parte de uma família humilde que decidiu deixar a difícil realidade ucraniana em uma época complicada para encontrar um futuro melhor na crescente potência da América do Sul. Dos invernos frios do leste europeu para as agradáveis terras do gigante do sul, Clarice passou os primeiros anos de sua vida procurando encontrar um lugar próprio que lhe permitisse construir sua identidade de maneira mais sólida.

Quando chegaram ao Brasil no ano de 1922, todos os Lispectors mudaram de nome e Chaya passou a ser Clarice. Anos mais tarde morreria a mãe da nossa protagonista quando ela ainda era pequena. Seu pai passou a ser responsável por sua criação e de suas outras duas irmãs. No Brasil se instalaram primeiramente em Recife, mas logo em 1935 se mudaram para o Rio de Janeiro. Ali, as condições econômicas começaram lentamente a melhorar e Clarice pôde ter acesso a algo que no seu país natal tinha sido impossível: ter uma educação superior que lhe permitisse prepará-la para a escrita jornalística e para as leis.

Sua carreira profissional e o sucesso internacional

No início da década de 1940, Clarice pôde começar a publicar seus primeiros textos que não eram simples esboços ou rascunhos, mas sim romances extensos e complexos. Seu primeiro romance foi "Perto do Coração Selvagem", que rapidamente ganhou críticas positivas e se tornou uma obra aclamada pelo público. Por casar-se com um diplomata em 1943, Clarice pôde viajar por todo Brasil e inclusive pelo mundo, conhecendo Nápoles, Roma, Suíça e Estados Unidos. Em todos os casos, seu marido se tornou um importante agregado nas tratativas com os países aliados para negociar a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial.

Enquanto isso Clarice continuou aperfeiçoando seu estilo e aprofundando seu talento. Seu estilo de vida abastado lhe permitiu dedicar-se plenamente à escrita e lentamente suas publicações começaram a tornar-se um elemento esperado por todos, tanto pelo público como pela crítica e pelas editoras.

Com seu marido tiveram dois filhos que viveram grande parte de suas vidas no Brasil, já seus pais retornaram ao seu país de origem na década de 1950.

Clarice morreu no ano de 1977 com câncer de ovário, mas seu trabalho e sua obra se tornaram uma peça fundamental da tradição brasileira e também da tradição feminista.

> Proximo >>>

Buscador