Biografia de Cardeal Richelieu

Famoso personagem da história francesa, o cardeal Richelieu foi sem dúvida uma das personalidades mais poderosas da história moderna desse país, uma vez que concentrava em suas mãos as principais decisões econômicas, políticas e culturais da França do século XVII. Numa época em que a Igreja Católica ainda estava fortemente ligada ao poder político, sua figura representou a mistura perfeita dos dois mundos.

A tarefa religiosa entendida como mostra de prestígio

Armand Jean du Plessis de Richelieu nasceu no ano de 1585 na cidade de Paris. Embora sua família fosse do interior do país, ostentou sempre cargos de nobreza e poder, o que para o século XVI ainda tinha muito peso. O pequeno Armand teve quatro irmãos e era filho de um pai e uma mãe com importante reconhecimento e claras aspirações de pertencimento social e elitismo, tradições que queriam, desde cedo, transferir a seus filhos.

Naquela época, as duas principais atividades para assegurar o prestígio social eram a militar e a religiosa. Os desejos do pequeno Armand se voltaram para a primeira, mas com a morte precoce de seu pai e a negativa de seu irmão mais velho em ocupar o cargo de bispo na região que habitavam fez mudar o destino de nosso protagonista. Assim, aos seus 21 anos de idade e graças à nomeação concedida pelo rei Enrique IV, Armand se tornou bispo da Igreja Católica na cidade de Lucon.

A união do poder político e religioso em uma só mão

Por causa de seu importante cargo político, Richelieu desempenhou a incrível tarefa de defender a Igreja Católica na França. Este país, historicamente católico, vivia no século XVII uma profunda crise religiosa herdada da Reforma Protestante que havia explodido um século atrás. As internas entre os setores do poder como a aristocracia e a própria Igreja eram um problema cotidiano, foi aí que Richelieu começou a destacar-se como bispo por ser um fiel defensor dos interesses católicos.

Suas posturas e seu trabalho com o propósito de manter o poder da Igreja fez com que conquistasse o importantíssimo apoio e aprovação da própria Maria de Médici, rainha regente da França e mãe do futuro rei Luís XIII (até então menor de idade). Foi ela mesma que o escolheu como pessoa de confiança para ocupar o cargo de Primeiro-ministro da França em 1622.

Desde então, Richelieu esteve encarregado de administrar todas as funções exercidas normalmente por um rei. Seu espírito se caracterizou por modernizar o Estado francês e consolidá-lo como uma das potências econômicas da época frente a uma Inglaterra cada vez mais ameaçadora. Neste mesmo ano, foi nomeado Cardeal, título que costuma vir associado a seu nome.

Por outro lado, sua presença e caráter firme contribuíram para organizar os confrontos internos da França ocorridos a partir da futura sucessão ao trono. Isso também levaria a França a uma das mais importantes guerras do século XVII, a Guerra dos Trinta Anos, que terminaria em um grande desgaste para a França. Morreu no ano de 1642 deixando como sucessor o cardeal Mazarino, terminando assim sua vida como um dos homens mais ricos de toda Europa.

> Proximo >>>

Buscador