Biografia de Augusto Pinochet

É o símbolo da ditadura e de execução da mais tremenda violência estatal ocorrida na história moderna do Chile. Nasceu em 25 de novembro de 1915, na cidade de Valparaíso, e foi o primogênito de uma numerosa família de seis irmãos.

Casou-se com María Lucía Hiriart Rodríguez, filha de um líder político de 1943, e com quem teve cinco filhos.

Estudou na Escola Militar Libertador Bernardo O'Higgins e, mesmo sendo menosprezado a principio por seu porte físico magro, progressivamente, escalou a hierarquia militar até atingir a patente de General, em 1971, dois anos antes de conduzir o golpe militar.

Assumiu o poder após o golpe de estado de 1973 que derrubou o presidente constitucional e líder socialista Salvador Allende

Allende estava trabalhando quando morreu em plena emboscada militar no palácio do governo, presume-se que cometeu suicídio, embora muitos afirmem que houve responsabilidade dos militares golpistas.

O ataque à casa do governo foi brutal com mais de vinte explosões de bombas deixando o edifício em ruínas. Allende se negou a receber ajuda de evacuação através de um avião que o levasse a exílio.

Quase quatro décadas depois de sua morte, o corpo de Allende voltou a ser exumado e novos estudos confirmaram o suicídio.

Naquela época, setembro de 1973, Pinochet desempenhava o papel de comandante como chefe do exército, cargo designado pelo próprio Allende dias antes de ser derrubado.

Junto de seus aliados, soube capitalizar o descontentamento popular devido à crise econômica instalada no país e assim preparou um golpe contra o presidente.

Nos três primeiros anos de sua gestão, Allende implantou medidas que geraram muita insatisfação entre empresários, comerciantes e fazendeiros: nacionalizou o cobre, expropriou as fazendas, nacionalizou as empresas estrangeiras e redistribuiu a riqueza

Na época do golpe militar, o país estava sobrecarregado pelo aumento da inflação, falta de alimentos e uma série de greves como a liderada pelos caminhoneiros e comerciantes que deixaram os supermercados sem produtos.

O apoio inicial que teve por parte da cidadania foi crucial para avançar em seu plano de governo, coordenado com os Estados Unidos e cuja principal arma foi silenciar e perseguir violentamente a oposição.

A desclassificação de arquivos norte-americanos comprovou a suspeita do apoio incondicional recebido por parte da presidência de Richard Nixon, inclusive já haviam desenvolvido várias tentativas para evitar a chegada ao poder de Allende; enxergavam o socialismo como uma grande ameaça mundial.

Mas, na realidade, foi ele e seu sistema repressivo a ameaça de muitos opositores que tiveram que fugir do Chile para não serem detidos ilegalmente e torturados pela polícia.

Enquanto isso, aqueles que não conseguiram fugir porque não tiveram tempo ou não quiseram, mas decidiram permanecer para lutar, foram humilhados e cruelmente violentados em vários centros clandestinos de detenção.

O Estádio Nacional de futebol foi o principal campo de detenção ilegal, do qual foram levados os opositores do regime de Pinochet, entre eles muitas personalidades da cultura e política, como o cantor e compositor Víctor Jara, inclusive, suspeita-se da morte do grande poeta chileno Pablo Neruda, fervoroso defensor do socialismo, que morreu de câncer, mas muitos acreditam que foi envenenado.

Nos 17 anos que esteve à frente do governo chileno promoveu certo bem-estar econômico para a população, mas também impulsionou a extrema violência descrita anteriormente e a sistemática violação dos direitos humanos.

Passaram muitos anos desde que deixou o poder em 1990 e por meios democráticos foi preso e julgado pelos crimes cometidos

Sucedido pelo presidente Patricio Aylwin em eleições democráticas continuou no comando do exército chileno.

De 1998 a 2002 exerceu o cargo de senador vitalício, claro que, em meio a uma infinidade de questionamentos por parte de seus detratores e dos sobreviventes e parentes de suas vítimas.

A justiça do país nunca se encorajou ou quis assumir o custo de seu processo, assim, foi apenas a justiça estrangeira que teve de intervir e prendê-lo em 1998, na Inglaterra, por seus crimes.

No ano 2000 foi libertado por causa de suas condições de saúde e retornou ao Chile.

Em 2004, um juiz chileno o considerou apto para enfrentar o julgamento e foi condenado à prisão domiciliar.

Faleceu em 2006, aos 91 anos de idade, enquanto sofria uma infinidade de processos judiciais, entre eles a violação dos direitos humanos, a evasão e a apropriação indevida de fundos públicos.

> Proximo >>>

Buscador