História de Andrômeda

Embora as primeiras referências sobre Andrômeda estejam na civilização mesopotâmica e babilônica, é na mitologia grega onde esta personagem se tornou uma lenda.

Conta-se que Cefeu e Cassiopeia, reis da Etiópia, tiveram uma filha chamada Andrômeda. Cassiopeia se vangloriava de sua beleza e assim se via mais bonita que as Nereidas, as ninfas do Mediterrâneo. Sua vaidade irritou Poseidon, que mandou um monstro das profundezas do mar para inundar seu reino definitivamente.

Diante da iminente ameaça, Cefeu decidiu amarrar sua própria filha em uma rocha para oferecê-la ao monstro e assim evitar o sofrimento de seu povo. Nesse momento, Perseu havia acabado de cortar a cabeça de Medusa e se dirigia ao encontro da Deusa Atena, mas quando encontrou Andrômeda se apaixonou por ela.

Para conseguir seu amor tramou um plano audacioso: pediria a mão a seus pais e em troca mataria o monstro enviado por Poseidon. Cefeu e Cassiopeia aceitaram a proposta e Perseu transformou o monstro em um coral utilizando o efeito mágico dos olhos da Medusa.

Do personagem mitológico ao mundo das estrelas

Antes de tornar-se um casal, Perseu teve que enfrentar outros monstros do mar que queriam vingar-se dele, mas derrotou a todos com sua poderosa arma letal, a cabeça da Medusa. Andrômeda e Perseu foram viver em Argos e depois em Tirinto. Desta união tiveram seis filhos, as conhecidas Perseidas.

Após a morte de Andrômeda, Afrodite a tornou uma das constelações estelares, a conhecida constelação de Andrômeda.

Outros astros relacionados ao mito de Andrômeda são a constelação de Perseu e Cassiopeia e as Perseidas, também conhecidas como lágrimas de São Lourenço.

O mito de Andrômeda na literatura e no cinema

No século V a. C Eurípides e Sófocles escreveram duas tragédias intituladas "Andrômeda". A lenda deste personagem mítico percorreu a história da literatura através de várias interpretações. No cinema, destaca-se o filme "Fúria de Titãs" com seu correspondente remake e sequela.

Interpretações

Para alguns este personagem simboliza a mulher dominada e vítima da mentalidade patriarcal.

De outra perspectiva, os personagens relacionados a este mito também são um símbolo: o monstro marinho representa a barbárie, Perseu é a personificação da civilização e Andrômeda representa a alma atormentada que tem que pagar pelo pecado de seus pais.

Imagens: Fotolia. konstantant / sweettamarin

> Proximo >>>

Buscador